Veja a abertura de Saint Seiya – Ômega

Quando eu (como fã de Os Cavaleiros do Zodíaco que sou)  li pela primeira vez uma notícia sobre o novo anime da saga, Saint Seiya – Ômega, não sabia o que esperar.

E sinceramente, não sei o que esperar nem agora. Mesmo com resenhas positivas e pessoas elogiando, não fui com a cara desse traço e com a história. Mas eu tô enrolando demais, você quer ver a nova abertura (que é uma nova versão de Pegasus Fantasy).

E continuo não sabendo o que esperar. Só sei que não gostei dessa abertura, descaracterizaram aquela que é, pra mim, uma das melhores músicas de anime de todos os tempos.

Saint Seiya: Next Dimension Vol. 1 [Impressões]

Como alguns de vocês devem saber, eu sou muito fã de Saint Seiya (ou Os Cavaleiros do Zodíaco, como o anime é conhecido no Brasil).  Desde criança sempre gostei das aventuras dos defensores de Athena, e a partir de 2009 comecei a comprar volumes aleatórios de Lost Canvas (que é uma espécie de spin-off do mangá original, se passando mais de 200 anos no passado).
E em julho do ano passado, junto com o anúncio de Bakuman(outro mangá que adoro), a JBC comunicou que iria trazer outro spin-off de CDZ: Next Dimension. Ele começou a ser lançado em agosto, mas aqui em Sergipe mangás e HQs costumam ter problema com a distribuição (a Panini que o diga) e então só achei o volume 1 nas bancas agora em janeiro.
Logo quando se folheia o mangá nota-se uma grande diferença da maioria dos outros: ele é totalmente colorido. Isso dá charme a mais nele, e a JBC manteve assim na publicação brasileira. Infelizmente isso reflete no preço do mangá, fazendo com que ele custe 14, 90.
Logo que comecei a ler a história não me agradou muito (acho que porque estava acostumado a ler as aventuras de Tenma e companhia pelas mãos da Shiori Teshirogi), mas logo depois eu comecei a gostar dela.
Aliás, vale um pouco comentar sobre ela: a premissa é muito parecida com a de Lost Canvas, mas com a diferença de que aqui passado e futuro do universo criado por Masami Kurumada se cruzam constantemente.
E é isso, fora a história que demorou pra me cativar, eu gostei bastante. Além de contar a história da Guerra Santa do passado Next Dimension continua a história da era de Seiya (de um jeito diferente do visto no filme Prólogo do Céu), e isso é bem legal.
Tenho certeza que nos próximos a história melhorará ainda mais, e eu vou tentar acompanhar o mangá.