Seis bandas de Rock que se inspiraram na cultura pop

 

Na grande maioria das vezes uma banda quer passar uma mensagem com suas letras, e assim se inspiram em certas coisas para escrevê-las, como em mitologias antigas, ocultismo e fatos históricos. Mas alguns músicos se inspiram em filmes e livros que gostam, fazendo uma referência a eles.

Eu montei, baseado totalmente em meu conhecimento e gosto pessoal, uma lista com algumas bandas que fizeram uma homenagem à certas obras da cultura pop (ou cultura nerd, como preferir) para criar suas músicas.

Continuar lendo

HQ de Game of Thrones vai chegar ao Brasil

 

Como vocês já devem ter percebido eu sou um grande fã de Game of Thrones. Mas mesmo com meu conhecimento sobre a obra eu não sabia que ela tinha começado a ser adaptada para quadrinhos ano passado. Juntaram as duas melhores coisas que existem!

Bem, vai ser lançado um encadernado com as seis primeiras edições dia 27 de Agosto. Fique aí com um preview com algumas páginas:

Game of Thrones 02×02: The Night Lands

Só o que posso falar desse episódio é que ele foi bom. E ponto. E “bom” não é tanto pra uma série como Game of Thrones, em todos os episódios antes desse são excelentes.

O motivo de eu classificar o episódio apenas como “bom” é que ele muda certas partes do livro e apresenta algumas cenas desnecessárias. Vou falar delas nos próximos parágrafos.

Na abertura do episódio temos Pyke sendo introduzida, que me empolgou tanto quando Pedra do Dragão no episódio anterior.

As cenas com Arya ainda foram menos do que eu imaginava, mas já estão crescendo. Gostei de ver a interação dela com os três homens acorrentados na carroça, e como Yoren expulsou os homens de manto dourado.

Tyrion enviou Lorde Janos para a Muralha, em uma das melhores cenas do episódio. Claro, o anão é um dos personagens mais incríveis da série. Aliás, nessa cena teve uma mudança com relação aos livros: Tyrion nomeou Bronn Comandante da Patrulha da Cidade, e não Jacelyn Bywater. Eu considerei essa mudança interessante e até gostei dela.

Theon chegou em Pyke! E o cenário ficou ótimo, realmente incrível. E muitos dos pequenos detalhes que estavam no livro apareceram aqui. De diferente só teve mesmo a introdução da irmã de Theon, Asha (chamada na série de Yara) já nesse episódio, um pouco antes que em A Fúria dos Reis. Mas isso eu entendo, já que é preciso ter um pouco mais de pressa pra apresentar certos personagens na série.

Na verdade, as “cenas desnecessárias” que falei lá em cima são as que se passam no bordel de Mindinho. Essa história lá já deu o que tinha quer dar, foi bom usar ela para mostrar o massacre dos bastardos em The North Remembers, mas agora se tornou muito chato.

Eu quero ver é a guerra, não uma prostituta assustada com o Lorde Baelish. Espero que se dediquem mais aos personagens realmente importantes e parem de mostrar essa história que não contribui nada com o andamento da série.

Nesse episódio Davos nos foi devidamente apresentado. “Stannis é meu deus”, disse o ex-contrabandista, mostrando o seu sentimento de gratidão para com aquele que lhe deu títulos e terras.

Daenerys teve um destaque ainda menor do que no episódio anterior. Mas isso não é um ponto ruim, estão indo com calma na parte dela da história.

E a cena final foi uma das mais chocantes (e mais legais) da série: Jon Snow viu Craster entregando um bebê para um Outro comer.

Mesmo com algumas falhas (isso na minha humilde opinião) nesse episódio, a temporada se encaminha para algo muito maior e, claro, muito mais épico que a anterior.

Game of Thrones 02×01: The North Remembers

O inverno voltou… E em estreia mundial! Fiquei muito surpreso (e empolgado) ao saber que até mesmo a HBO brasileira passaria o tão esperado primeiro episódio da segunda temporada de Game of Thrones.

O hype em cima do retorno da série estava mais alto que o Ninho da Águia, e decepcionar os fãs seria fácil. Mas não pra HBO. Conseguiram fazer um ótimo season premiere.

Logo na abertura vemos uma leve mudança, com Pedra do Dragão aparecendo no mapa. Não é nada demais, mas pra nós fãs é algo muito legal.

A primeira cena é a do torneio para o dia do nome de Joffrey, onde Tyrion aparece para tomar seu lugar como substituto da Mão do Rei. E Peter Dinklage como sempre dando um show de atuação.

Stannis está se aliando a religião de Melisandre. Como eles são personagens novos, vou falar sobre a caracterização deles. Ela se parece muito com o descrito nos livros, mas Stephen Dillane como Stannis não me lembrou de quase nada do personagem que eu imaginava quando lia as descrições de Martin.

Daenerys atravessa um deserto com seu khalasar e seus dragões. Aliás, como eles são bem-feitos! Parecem que estão ali mesmo com a khaleesi.

Bran como Senhor de Winterfell foi algo muito bom de ver. E quando Osha disse que o cometa “significava dragões” para o menino meu lado fã pirou.

As cenas da Patrulha da Noite foram muito legais. O Mormont dando um sermão em Jon foi uma das melhores cenas do episódio.

O lobo gigante de Robb, Vento Cinzento, cresceu muito e por isso agora ele é feito em CG. E como os dragões ele ficou incrível.

Começamos a ver que o Theon vai ter um destaque muito maior nessa temporada. Eu sempre gostei do personagem, e adorei quando ele disse a Robb “Eu não sou um Stark, mas seu pai me criou para ser um homem honrado”.

Não posso deixar de falar da conversa de Catelyn e o Rei do Norte. Ele está começando realmente a virar um grande estrategista militar, um verdadeiro rei. Seu amadurecimento é nítido. E claro, a frase “tem um rei em cada canto agora”, dita pela Senhora Stark, foi impagável.

Arya teve menos destaque nesse episódio do que eu imaginava. Mas tudo me leva a acreditar que no próximo ela vai aparecer bem mais.

No geral o episódio apresentou a grande maioria dos personagens principais conhecidos e os novos, além de mostrar o encaminhamento dessa temporada, e tudo o que podemos esperar de grandioso dela. The North Remembersfoi o episódio perfeito para acalmar a ansiedade dos fãs.

A Guerra dos Tronos [Resenha]

Ano passado estreou uma série incrível, épica, cheia de traições, amor e mortes. Uma série que me cativou totalmente e me fez viciar nela. Claro que eu estou falando de Game of Thrones.

Eu gostei tanto da série que resolvi ler o livro que deu origem a ela. E o que encontrei foi bem melhor do que eu tinha visto na série: um mundo mais aprofundado, cheio de detalhes, com muito mais personagens. Tudo desenvolvido com um jeito de escrever que é tão descritivo que você consegue imaginar as cenas com perfeição.

 A narrativa é incrível e o mundo criado por George R. R. Martin mais ainda. Os cenários, as famílias, os “fatos históricos” desse mundo, tudo é tão bem pensado que chega a ser convincente. Mas nada nesse livro é tão convincente quanto seus personagens: eles são incrivelmente humanos.

 Não há aquela divisão de certo personagem ser “mocinho” ou outro “vilão”. Como um ser humano de verdade, eles têm momentos de bondade e momentos de maldade. Fazem o que seu interesse diz, e nem todos aparentam ser o que são. Então se prepare para ser cativado por vários deles. E odiar alguns também, claro.

 Outra coisa legal do livro é que ele é sob o ponto de visão de vários personagens, e não apenas de um. Cada capítulo é chamado pelo nome do personagem que protagoniza ele, e faz com que o livro não tenha apenas um como principal.

 Ah, e isso me lembra de uma dica pra você que quer lê-lo: não vá pensando que esse é um livro onde os personagens que você julga protagonistas sempre se dão bem, como na maioria dos outros. O Martin não tem preferência por nenhum deles, e você pode ver um personagem que você se apegou ser morto de uma hora para outra.

Tudo isso é responsável por esse ser um dos melhores livros que já li. É realmente uma leitura muito legal e agradável, ideal pra quem gosta de literatura fantástica, lutas de espadas, cavaleiros e muita ação e intrigas.

 O que você está esperando? Vá para a livraria mais próxima e compre já A Guerra dos Tronos, termine e vá ler também o segundo volume, A Fúria dos Reis. Garanto que você não se arrependerá.

Saiu um novo trailer da 2ª Temporada de Game of Thrones

 

E ele é sensacional. Incrível. Praticamente todos os personagens principais aparecem. Pare de ler o que eu escrevi e assista logo essa coisa magnífica.

 

GENIAL. De tirar o fôlego de qualquer fã. Quase chorei quando a Daenerys falou aquilo.

A estreia da segunda temporada está marcada para o dia 1º de abril. E eu não me aguento de tanta ansiedade.

Veja o primeiro trailer do jogo de Game of Thrones

O RPG vai colocar você na pele de dois personagens criados apenas para o game (embora tenha uma história criada pelo próprio escritor dos livros, George R. R. Martin), coisa que me desagrada. Sinceramente, eu preferia controlar um personagem conhecido, como os Starks.

Assista o vídeo você também:

O trailer não me empolgou. Gostei apenas da parte final, onde a (já) clássica frase “Winter is coming” brotou na tela. Bem, eu posso estar errado e pode vir um ótimo jogo aí. Só que até agora não gostei do que vi.

O jogo será lançado pra Xbox 360, PC e PS3.