Morre Steve Jobs

 Steve Jobs era um gênio. Ele criou a Apple, revolucionou a informática décadas atrás, mais recentemente o mercado de celulares, e criou o de tablets.

Mas acima disso tudo eu admirava o cara por outra coisa: foi ele que fez a Pixar ser o que é hoje. Antes ela era uma divisão da LucasFilm que ele comprou e reformulou.

Em agosto ele tinha pedido afastamento do cargo de CEO da empresa, por problemas de saúde. E hoje 5 de outubro de 2011, ele não resistiu, e sucumbiu ao câncer.

Foi-se um dos caras mais inteligentes que o mundo já viu. E mesmo que eu não goste de algumas políticas da Apple, #RIPSteveJobs.

A Fantástica Web Store do Chrome

Há uma semana, meu tio fanboy (ele diz que não é, mas a sensação que fica é que ele é mesmo) do Google me apresentou essa maravilha que é a Web Store do Chrome.

Nela podemos baixar diversos aplicativos, temas e jogos, tudo pra rodar direto no Chrome. Assim que meu tio me mostrou tudo isso, fiquei maravilhado e comecei a testar todas as possibilidades pensando em fazer esse post, em que eu vou falar sobre algumas coisas legais que podemos encontrar lá.

Começando pelos aplicativos: são encontrados diversos tipos lá, relacionados a cinema, TV, Música, Design, Livros e HQs. Eu instalei o Google Books, o Leitor de Quadrinhos da Marvel e um pra realizar buscas do Google por imagens. O Google Books nem testei direito, mas ele já começa nos dando três bons livros de graça (em inglês).

A página inicial do Chrome apresenta tudo que instalamos da Web Store

Já o Leitor da Marvel, ah como testei! Assim que vi já fiquei MUITO empolgado com ele, e instalei rapidamente. As HQs são (logicamente) em inglês, e tem alguns títulos antigos digitalizados, e alguns títulos que só são lançados nesse formato, e de graça ainda por cima.

O aplicativo pra realizar buscas no Google por imagens é bem legal, não usei muito, mas pode ser que precise realmente dele futuramente.

Além disso, ela tem Temas pro Chrome, extensões pra ele e pra coisas como Blogs, por exemplo.

E vamos para a parte que todos estavam esperando: os jogos. São diversos tipos, que vão desde MMOs (tem até RuneScape!) a jogos de estratégia (como o Angry Birds)

Eu instalei o já citado Angry Birds (muito bom), o Plants vs Zombies (consegue ser ainda melhor que Angry Birds, pena que é uma versão trial), Dead Frontier (um MMO de zumbis que não testei) e alguns outros.

Cara, a Web Store é tão legal que eu acho que quem atualiza e faz a manutenção dela são Oompa-Loompas.

Sério agora, eu gostei muito da Web Store, pois ela oferece aplicativos, jogos, e muitas outras coisas que transformam o Chrome em muito mais que um navegador.

A Era do Mobile

Hoje em dia nós podemos ter literalmente o mundo em nossas mãos com os dispositivos portáteis modernos. Temos coisas como iPhones, iPods, iPads, tablets e celulares Android, Smartphones, entre outros dispositivos que podem acessar a internet de qualquer lugar.

Por falar no iPhone, a primeira vez que li sobre ele foi em uma revista Veja, que mostrava ele na capa e tinha a manchete dizendo que “parecia mágica”, em 2007. Naquela época talvez fosse uma revolução, mas hoje em dia esse tipo de dispositivo é mais comum que político corrupto no Brasil.

 E tudo está rumando para uma popularização maior deles, desde os próprios produtos ficando mais baratos, a operadoras diminuindo o preço dos pacotes de internet.
E os gadgets modernos, claro, não tem só essa função. Eles dispõem de vários aplicativos, são máquinas multimídia, e até mesmo são ótimas plataformas de jogos, rivalizando com os consoles e PCs.
Tem até uma especulação que a Blizzard lançaria uma versão do World of Warcraft, o maior MMO do mundo, para o iPad.
Hoje em dia as especificações de um gadget desses quase se equiparam a um computador “mediano”, com a óbvia vantagem de se poder usar onde quiser.
E é por isso que eu acho que essa é “A Era do Mobile”, onde todos querem se conectar a internet em qualquer lugar, qualquer hora. E eu não acho ruim, muito longe disso, gosto de toda essa “portabilidade” que ela tem a oferecer, e espero que ela aumente com as novas tecnologias que existirem no futuro.

Opera Mini

No meu Notebook eu tenho quatro navegadores instalados: o Firefox (o que eu mais uso), o Chrome (que eu uso as vezes), o Opera (que eu raramente uso), e o Internet Explorer (que eu não uso nunca, só tenho instalado para o acaso de precisar fazer algo e os outros três falharem). Já no celular, minha escolha é o Opera Mini (versão 5).
A página inicial do Opera Mini, com o Speed Dial.
Ele é um navegador leve, bonito e prático. Feito baseado em Java, já na sua tela inicial vemos o Speed Dial, que creio eu, seja o maior benefício da versão “normal” do Opera.
Ele é ideal para se acessar sites leves, e carrega imagens rapidamente. No entanto, quando eu tento baixar uma imagem ele apresenta falha na conexão.
Além disso, realizando uns testes, eu tentei fazer um post no blog por meio dele, mas ele só permitiu que eu usasse o campo “Editar Html”, e quando eu tentei usar o “Escrever”, ele disse que meu navegador não era compatível com esse campo e me recomendou outros navegadores pra isso, como o Safari. Mas seu principal problema talvez seja sua incapacidade de ler Flash.
 Fora isso é um bom navegador, rápido e bonito. Com certeza bem mais rápido que o navegador padrão do meu celular.