Skoob

Sempre fui apaixonada por livros, ler sempre me deu prazer, e pra aqueles que dividem a mesma opinião comigo que a leitura é um otimo hobbie, existe a rede social Skoob.
 Para quem não conhece, Skoob é um lugar onde você organiza os livros que você já leu, quer ler,  esta lendo ou relendo em uma estante virtual. Além disso, você ainda favorita seus livros, seleciona os desejados para presentes e participa de grupos para discussão sobre os autores e suas obras.


Além dessas características, você ainda pode controlar o número de páginas que você lê por dia, quais livros você emprestou, quais que colocar na meta de leitura, fazer resenhas do livro desejado, avaliar a obra, quais livros abandonou, e alem de uma variedades de amigos para compartilhar sua opiniao. Enfim…para os leitores de plantão, esse é um ótimo lugar para quem ama livros:  http://www.skoob.com.br/

Qu4tro Coisas [Impressões]

Estava eu no Twitter, em um dia comum, quando o @izzynobre indica um tal de “Qu4tro Coisas”. Como as indicações dele costumam ser boas, eu fui lá ver o que era.

Era uma espécie de programa de reviews nerds feito pelo @Pablo_Peixoto, e isso já seria motivo suficiente pra eu assistir. Mas ele estava com um sabre de luz vermelho na mão, então assistir se tornou obrigatório.

O programa se divide em comentários de quatro coisas sobre um tema previamente escolhido: uma coisa boa, uma coisa ruim, uma coisa nova, e uma coisa velha.

Cada comentário é recheado de humor, principalmente o da coisa ruim, em que ele empunha o sabre de luz toda vez que ele quer reclamar sobre algo. E não é um simples humor de arrancar uma risada de canto de boca, é a coisa mais engraçada que eu já vi no YouTube.

Não acredita? No primeiro vídeo, sobre Star Wars, ele está vestindo uma camisa do Star Trek. Só isso já me fez rir, e ele nem fez menção a ela. O resto do vídeo é ainda mais engraçado, principalmente na parte do “Han Solo Soldador”.

A edição também é bem legal, e devo destacar o efeito dos raios como os do Ciclope, no episódio sobre os X-men, e o final do episódio sobre O Planeta dos Macacos, que é simplesmente genial.

A única coisa em que o programa peca, é no som, que fica muito baixo em algumas partes dos vídeos.

O Qu4tro Coisas estreia um episódio novo quinzenalmente, e eu recomendo bastante pra você que é nerd como eu e quer se informar mais sobre um assunto que você gosta, além de rir muito, é claro.

O Firefox 6

A versão 6 do Firefox foi lançada ontem. E como eu te disse aqui, eu achei uma sacanagem essa história de lançarem uma nova versão do navegador a cada três meses, ainda mais sendo algo que nem merece ser chamado de nova versão.

E é muito ruim pensar que daqui a alguns meses (uns dois, acho), vou ter que atualizar pra uma nova versão. Espero que pelo menos seja realmente uma nova versão, e não a mesma versão 4 sendo chamada de nova outra vez.

Esse foi um “apelo” que fiz no outro post. E aparentemente fui atendido! Eu só errei na data mesmo. Então, comparem a versão 5 com a 6 e vejam as mudanças.

Print do Firefox 5.

Outro do Firefox 5… Ah não, esse é do 6.

Pois é, na verdade não mudou quase nada. As únicas coisas que mudaram foram a velha melhora na velocidade, e que agora o domínio aparece em negrito na barra de endereços do navegador, se destacando do resto endereço da página. E pra vocês não dizerem que eu só critico, esse foi um recurso de que gostei.

Mas todo o resto é só mais do mesmo. Essa podia ser chamada apenas de uma atualização 4.2, já que a 5 já era igual à 4.

Então, daqui a três meses veremos a versão 7. E espero que dessa finalmente mudem algo relevante no navegador, e não façam uma releitura da versão 4 [de novo (pela segunda vez)].

Minhas impressões sobre o Heello

As únicas redes sociais que eu tenho conta são o Twitter, MSN, Facebook , Tumblr (feito recentemente, e na real, não curti muito não) e uma menos conhecida e voltada para gamers chamada Playfire. De todas essas, a minha favorita é o Twitter, na qual eu sou viciado. E agora, resolveram fazer um concorrente pra ele, o tal do Heello.

O negócio é que o Heello foi criado por Noah Everett, o mesmo cara que criou o Twitpic, por isso tem gente especulando que isso é um tipo de resposta à nova função do Twitter que integra imagens no próprio site.

Minha primeira impressão ao me cadastrar nele foi que ainda estava no Twitter, mas o design e os nomes de algumas funções foram mudados. “Tweet” é “Ping” (inclusive com o mesmo limite de 140 aracteres), “Retweet” é “Echo”, “Follow” é “Listen”, e por aí vai. Até mesmo o username é precedido de “@”!

Star Wars Episode II: Attack of The Clones. Sim, é isso que você sentirá quando logar no Heello.

Além de ser uma cópia, o Heello ainda é uma cópia inferior. Nele não existem hashtags, muito menos algo parecido com os TT’s, além de várias outras funções encontradas no “concorrente”. A única coisa que não é “chupada” do Twitter, é que os pings aparecem em tempo real na Timeline.

Uma coisa interessante é que você pode sincronizar o Hello ao Twitter e ao Facebook, e então seu ping será postado também nas outras duas redes sociais.

Em resumo, eu não trocarei o Twitter pelo Heello. E acredito que a grande maioria dos usuários também não. Aliás, na minha opinião, o Heello não poderá brigar de igual pra igual com o Passarinho Azul, simplesmente porque ele é muito mais famoso e está disponível pra quase todo tipo de plataforma.

A Fantástica Web Store do Chrome

Há uma semana, meu tio fanboy (ele diz que não é, mas a sensação que fica é que ele é mesmo) do Google me apresentou essa maravilha que é a Web Store do Chrome.

Nela podemos baixar diversos aplicativos, temas e jogos, tudo pra rodar direto no Chrome. Assim que meu tio me mostrou tudo isso, fiquei maravilhado e comecei a testar todas as possibilidades pensando em fazer esse post, em que eu vou falar sobre algumas coisas legais que podemos encontrar lá.

Começando pelos aplicativos: são encontrados diversos tipos lá, relacionados a cinema, TV, Música, Design, Livros e HQs. Eu instalei o Google Books, o Leitor de Quadrinhos da Marvel e um pra realizar buscas do Google por imagens. O Google Books nem testei direito, mas ele já começa nos dando três bons livros de graça (em inglês).

A página inicial do Chrome apresenta tudo que instalamos da Web Store

Já o Leitor da Marvel, ah como testei! Assim que vi já fiquei MUITO empolgado com ele, e instalei rapidamente. As HQs são (logicamente) em inglês, e tem alguns títulos antigos digitalizados, e alguns títulos que só são lançados nesse formato, e de graça ainda por cima.

O aplicativo pra realizar buscas no Google por imagens é bem legal, não usei muito, mas pode ser que precise realmente dele futuramente.

Além disso, ela tem Temas pro Chrome, extensões pra ele e pra coisas como Blogs, por exemplo.

E vamos para a parte que todos estavam esperando: os jogos. São diversos tipos, que vão desde MMOs (tem até RuneScape!) a jogos de estratégia (como o Angry Birds)

Eu instalei o já citado Angry Birds (muito bom), o Plants vs Zombies (consegue ser ainda melhor que Angry Birds, pena que é uma versão trial), Dead Frontier (um MMO de zumbis que não testei) e alguns outros.

Cara, a Web Store é tão legal que eu acho que quem atualiza e faz a manutenção dela são Oompa-Loompas.

Sério agora, eu gostei muito da Web Store, pois ela oferece aplicativos, jogos, e muitas outras coisas que transformam o Chrome em muito mais que um navegador.

E esse Firefox hein?

Bem, há uns dois meses meu antigo PC deu pau, e eu comprei um Notebook. Eu usava o Windows XP no meu PC, mas como o Notebook veio com a merda do Linux (é, não gosto do Linux), eu precisaria baixar os Drivers pro Notebook pra instalar o XP nele. Então eu apelei pro Windows 7, que não gostava, mas não precisaria instalar os Drivers . Eu tinha mexido pouco nele, então daí vinha minha antipatia, mas usando ele diariamente até que gostei.

“Mas o que tem a ver esse parágrafo enorme aí com o título do texto?”, você me pergunta. É que quando eu me vi com o Windows 7 instalando , resolvi baixar logo a nova versão do Firefox, a 4 (ela é bem legal por sinal). O problema é que um mês depois ele me manda atualizar pra versão 5. “Droga, o Firefox já tá na versão 5, como pode?”, e não baixei.

Pouco tempo depois, descubro que não só tinha uma versão 5 mesmo, como uma nova versão do Firefox seria lançada a cada três( isso mesmo, TRÊS) meses. “Mas que sacanagem”, pensei. E como forma de protesto não atualizei.

E então passou um tempinho, e meu Firefox começou a travar. Ele travava principalmente quando eu assistia vídeos do Youtube. Além disso, ele estava com uns bugs estranhos quando eu clicava em alguma coisa e quando abria novas abas. Daí eu comecei a imaginar uma conspiração para que eu atualizasse para a versão 5, mas eu ainda me recusava.

E então antes de ontem foi a gota d’água, pois o Firefox travou como nunca. Então eu fiquei irado e resolvi atualizar pra versão 5. E os bugs? Sumiram, pois, como toda atualização tem que trazer por dever, a versão 5 trazia as correções deles.

Mas fora isso, e um aumento na velocidade de navegação, não vi diferenças da versão 5 pra 4. Ela poderia muito ser uma atualização rotineira, tipo um “4. 9999999999999”, mas chamar de nova versão é muito.

Aliás, essa política de lançar uma “nova versão” nesse curto espaço de tempo, pode ter o resultado inverso do que o Mozilla pretende, e ao invés de satisfazer os usuários, fazer com que eles migrem para outros browsers. Eu mesmo pensei em “migrar” de vez pro Opera (como eu disse aqui, eu tenho 4 navegadores instalados).

E é muito ruim pensar que daqui a alguns meses (uns dois, acho), vou ter que atualizar pra uma nova versão. Espero que pelo menos seja realmente uma nova versão, e não a mesma versão 4 sendo chamada de nova outra vez.