Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 [Resenha]

 Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2

Nota: 5,0

Título original: Harry Potter and the Deathly Hallows: Part 2
Ano: 2011 
Direção: David Yates
Roteiro: Steve Kloves
Elenco: Daniel Radcliffe, Rupert Grint, Emma Watson, Ralph Fiennes, Michael Gambon, Alan Rickman, Matthew Lewis, Evanna Lynch, Helena Bonham Carter, Gary Oldman

 Eu não li nenhuma crítica sobre esse filme antes de assistir ele. Eu não queria ter uma “opinião formada” antes mesmo de assisti-lo. Acho que foi bem melhor assim.
Logo no começo, estranhei a ausência da clássica música tema de Harry Potter. “Qual é? Mudaram logo no último filme?”, pensei.
O filme começa do ponto que a Parte 1 terminou: com Voldemort pegando a Varinha das Varinhas.  Harry, Ron e Hermione, estão no Chalé das Conchas, e sabendo que não têm tempo a perder, pedem a ajuda do duende Grampo, para entrar no cofre de Belatriz em Gringotes, onde eles acreditam ter uma Horcrux.
Depois o filme entra num ritmo intenso, cheio de cenas de ação, rumando ao final épico.

 Um tempo depois, acontece o retorno de Harry, Ron e Hermione a Hogwarts, e é uma cena tão emocionante, que é nela que a música tema é tocada.

Emma, linda como sempre *-*

Muita coisa que tinha no livro foi mudada no filme, não foram mudanças drásticas, acredito que elas foram feitas pra um melhor entendimento de quem não leu o livro, e para as cenas adquirirem uma carga dramática maior. E para a minha surpresa, eu não me incomodei com isso, eu até gostei das mudanças.

Bora Minerva!

 As cenas de batalha em Hogwarts, foram muito legais, eu me lembro que as descrições dos coadjuvantes lutando no livro não eram bem detalhadas, e eles coseguiram usar isso no filme e fizeram lutas bem legais.

E aí é a Molly mostrando o que é instinto materno =P

 E a cena que eu mais esperava ver no cinema, a cena “protagonizada” por Snape, que fez ele ser um dos meus personagens favoritos quando li o livro, estava lá, perfeita, passando tudo o que passou no livro.

Snape, um dos personagens mais legais

 O filme foi tão divertido, engraçado e emocionante que eu nem notei o tempo passar até seu final.

E esse é o Lord Vader, quer dizer, o Lorde das Trevas xD

E em meio ao choro de alguns fãs, Harry Potter, uma série de filmes que conquistou milhões de pessoas, por seu mundo mágico e fantástico, chega ao fim, com um ótimo filme.

Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 1

Já que Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 estreia no cinema amanhã, eu tive a ideia de fazer um texto recapitulando a Parte 1.

E já posso começar dizendo que o filme superou minhas expectativas, quando o vi ano passado, logo nas cenas iniciais. Eu nunca imaginaria que os jornais que falavam mal de Dumbledore estariam no filme, por exemplo.
A cena dos “Sete Potters” foi bem legal, seja na parte em que eles estavam tomando a Poção Polissuco (foi bem engraçado ver o Daniel Radcliffe de sutiã), ou na parte em que eles estão fugindo pelo céu, que é uma ótima cena de ação.

Na verdade, cenas de ação é o que não faltaram no filme, fosse na floresta, ou quando invadiram o Ministério, entre outras.

Emma Watson, linda até suja de sangue *-*

Uma coisa que me perguntava quando li o livro (que foi em meados de 2007, quando o livro foi lançado) é como fariam pra mostrar a Hermione narrando a história das Relíquias da Morte, se iriam pôr ela lendo em voz alta ou algo parecido (o que eu acharia bem chato). Mas então, eles a colocaram narrando, e uma animação em silhuetas dos três irmãos bruxos e da Morte, o que eu achei muito legal.
É, é a mulher do Tim Burton ¬¬’

No geral, o filme foi bem fiel ao livro, mas me ocorre aqui, que a morte de Rabicho foi diferente, pelo menos do que me lembro de quando li o livro.

O resto estava lá, igualzinho: a festa de casamento na Toca, a briga por culpa da Horcrux, e até a morte de Dobby (que foi uma cena emocionante, diga-se de passagem). 

E o filme ainda acaba de uma forma convincente, sem parecer um corte malfeito pra segunda parte, com Voldemort pegando a Varinha das Varinhas.
E pra entrar no clima pro filme de amanhã, fiquem com um trailer que recapitula toda a saga nos primeiros segundos, e depois mostra cenas da Parte 2.

Harry Potter: Hogwarts

Pra começo de conversa, esse texto tem alguns spoilers. Logo, se você não leu todos os livros, ou assistiu aos filmes até Harry Potter e as Relíquias da Morte parte 1, não leia ele.
Eu tive a ideia pra esse post depois de ver um especial sobre o último filme de Harry Potter no Warner Channel. Lá, a apresentadora desse especial dizia que Hogwarts é um personagem importante como outros da saga.
E pensando bem, é verdade mesmo. Hogwarts com certeza é o lugar mais mágico e interessante do mundo de Harry Potter. Qual fã nunca se maravilhou com o castelo, fosse nos livros ou nos filmes?
Ele foi palco da apresentação de Harry ao mundo os bruxos. Ele escondia um Basilisco. Foi nele que Sirius Black quase acabou recebendo um “Beijo do Dementador”. Foi lá que foi organizado o Torneio Tribruxo que teve pela primeira vez quatro participantes. É nele que está a Sala Precisa, que se molda de acordo com a necessidade de quem a acha. Foi em uma de suas torres que morreu Alvo Dumbledore. E foi nele em que ocorreu a batalha final, que decidiu o destino do mundo bruxo.
Sim, Hogwarts com certeza é onde ocorrem os fatos mais importantes da série. É o lugar onde qualquer fã da série gostaria de estudar. Quantas vezes, quando eu era criança, não imaginava receber uma carta de lá?
E foi pesquisando mais um pouco pra fazer essa matéria que descobri uma curiosidade interessante. Sabe essas palavras que tem no Brasão de Hogwarts, Draco Dormiens Nunquam Titillandus? Pois é, quando eu lia os livros e via essas palavras nele, eu sempre me perguntei o que significava.  Ele vem do latim, e significa “Nunca faça cócegas em um dragão adormecido”. Mesmo sabendo que ela vem desde a época dos quatro fundadores, não consigo deixar de pensar que é o tipo de frase que Dumbledore usaria.
Ao longo desses sete livros/filmes, vimos as várias matérias mágicas que Hogwarts ensina. Defesa contra as Artes das Trevas, Poções, Herbologia, entre tantas outras, que nos causam curiosidade e fascínio.
Hogwarts é com certeza um dos maiores personagens da saga de Harry Potter, e é uma das várias coisas que ficarão guardadas para sempre na memória e no imaginário dos fãs, depois que a saga acabar no cinema.

Harry Potter: A série de filmes

Da mesma forma que eu abordei aqui, a série de livros de Harry Potter como um todo, nesse texto irei abordar a série de filmes.
Como eu falei no texto sobre os livros, eu conheci Harry Potter através do primeiro filme, A Pedra Filosofal, em 2001, quando tinha uns cinco anos. Eu vi assim que saiu em VHS, por indicação de um primo mais velho que havia visto o filme no cinema.
E caramba, eu gostei muito, e virei fã. Depois eu via cada filme que lançava (já em DVDs), e me profundava cada vez mais nesse universo. E desde o quinto filme (A Ordem da Fênix), que foi lançado em 2007, eu comecei a “tradição” de assistir todos no cinema, um pouco antes da estreia (não ia na estreia por que era bem cheio e quase impossível de se conseguir o ingresso. Engraçado, hoje tenho vontade de ir).
Poxa, como o parágrafo acima ficou grande! Mas voltando ao assunto dos filmes, eles fizeram um sucesso imenso, e acho que começaram essa onda de adaptações cinematográficas de livros.
Bem, vou falar dos pontos negativos dos filmes no começo, pro resto do texto ser só elogios. Não são muitos, é simplesmente que muita coisa dos livros não vai parar nos filmes. Eu sei que não dá pra colocar tudo de um livro em filme de duas horas, mas é só disso que tenho a reclamar.
Aliás, eu acho todos os filmes muito bons, mas o único que me decepciona um pouco é O Enigma do Príncipe. Não sei se é por que eu já tinha lido o livro antes de assistir o filme, mas muita coisa ficou de fora dele. Eu esperava ver uma das memórias que eu mais gostei de Voldemort quando li os livros, e infelizmente ela não estava lá. Na verdade, tinha muito poucas, pelo que lembro. E claro, houve um descaso com o Príncipe Mestiço no filme.
E pra você ver a importância dessa série na atualidade, eu estou redigindo este texto no Word 2010, e ele aceita a palavra “Voldemort”, não corrige como se fosse errada.
Uma coisa que eu gosto muito nos filmes são os efeitos especiais. Cada criatura fantástica, cada cena mágica que Rowling cria, está muito bem representada neles.
Outra grande sacada, é que todo o elenco é formado apenas por britânicos (isso foi uma exigência da Rowling). E ele é muito bom, seja nos atores muito famosos, como Gary Oldman e Helena Bonham Carter (é isso mesmo, a mulher do Tim Burton), ou nos até então desconhecidos, como o trio principal, formado por Emma Watson, Rupert Grint e Daniel Radcliffe.
Essa é uma série de filmes que conquistou milhões de fãs, e eles são tão bons quanto os livros, dando um show de como adaptar uma obra literária pra um filme. Se você nunca assistiu nenhum, assista, eu recomendo bastante. Posso garantir que a mesma magia cativante dos livros está presente nos filmes.

Harry Potter: A série de livros

Esse é o primeiro post do especial, e como diz o título dele, eu vou abordar a série de livros como um todo.
Harry Potter é uma série de livros que fez algo inacreditável: fez com que adolescentes lessem livros com mais de duzentas páginas (e a partir do quarto livro, mais ou menos quinhentas ou mais).
Eu admito que conheci Harry Potter pelo filme, e logo virei fã. Mas um tempo depois, comecei a ler os livros e gostei muito deles. Rowling me cativava com esse universo que ela criou, e seu jeito de escrever me agradava.
O ponto forte dela é na descrição: os detalhes que ela passa são muito precisos, e é muito legal essa característica dela em cenas de batalha.
Além disso, ela consegue humanizar muito seus personagens. Os mocinhos erram, e muito, às vezes. E nem sempre um personagem é o que parece ser. É fácil se identificar, simpatizar, ou odiar um personagem de Harry Potter.
Rowling também não tem problema em matar personagens importantes quando é preciso, inclusive os “bonzinhos”, e logicamente, isso é um ponto positivo.
A série tem criaturas fantásticas de várias mitologias, são seres como Hipogrifos, Gigantes, Elfos, Duendes, Fantasmas, Centauros, Lobisomens, Dragões além de seres criados pela própria Rowling, como os Dementadores. Isso tudo só enriquece ainda mais o universo de Harry Potter, e deixa as histórias bem mais legais.
A cada livro somos surpreendidos com novos elementos, novos mistérios, novas revelações sobre o enredo, e claro, conhecemos cada vez mais o mundo mágico dos livros. E essa apresentação é muito natural, já que Harry viveu com os trouxas, e não conhece o mundo bruxo, como nós.
E é por isso que eu prefiro ler os livros a assistir os filmes. Não que eles não sejam bons, mas é que muita coisa fica de fora deles, e cada mínimo detalhe dos livros vale a pena ser lido, pois eles nos ajudam a entender mais esse universo fantástico.
Harry Potter é uma das melhores séries de livros que eu já tive a oportunidade de ler, e é muito especial pra mim. Vale muito a pena, pois tem personagens cativantes, uma história imersiva, uma ótima narrativa, e um final muito bom.
Recomendo muito que vocês leiam os livros, e “se transportem” para esse mundo mágico. Vocês não se arrependerão.

Especial Harry Potter

Aproveitando que o último filme de Harry Potter estreia nessa sexta, dia 15, eu venho anunciar que farei um especial abordando várias coisas de Harry Potter, como os livros, filmes.

O especial iniciará na Segunda, dia 11, e terminará na Sexta, dia 15. Aproveitem.